Blogia
Guillade

Noticia no De - EDP na corrida a concurso eólico de 656 milhões de euros na Galiza

O projecto abrange um pacote de 300 MW de licenças eólicas. A eléctrica portuguesa compromete-se a comprar 565 milhões de euros em aerogeradores produzidos na região para os EUA.

Ana Maria Gonçalves

A EDP Renováveis acaba de dar mais um passo na sua estratégia de crescimento no mercado eólico espanhol. O alvo eleito foi a Galiza, através de um projecto de 656 milhões de euros que promete catapultar a sua presença do outro lado da fronteira, onde ocupa actualmente o quarto lugar do ranking sectorial.

A empresa liderada por Ana Maria Fernandes promete canalizar este volume de investimento para conquistar o pacote de 300 megawatts (MW) de licenças eólicas que o Governo Autónomo da Galiza colocou a concurso. Uma capacidade muito próxima daquela que a eléctrica nacional EDP tinha em operação, em Portugal, no final do primeiro trimestre deste ano.

Um dos trunfos da EDP Renováveis, que actua em toda a Europa através da Neo Energia, passa pela cedência à Junta da Galiza de 15% do capital da sociedade veículo que vier a ser criada.

Presente na região há mais de uma década, onde conta com seis parques e um total de 247 milhões de euros de investimento, a EDP Renováveis apresenta como trunfo o envolvimento da economia local e o compromisso de repartição de mais-valias por proprietários e populações, através de diversos projectos sociais no valor de 19,6 milhões de euros e um plano de desenvolvimento florestal de 6 milhões de euros.

Promover o desenvolvimento e produção de equipamentos eólicos na Galiza, destinados à exportação para os EUA, região do globo explorada pela sua participada Horizon Wind Energy, é uma das prioridades.

Por cada um MW adjudicado, a Neo Energia garante que fará 2 MW de encomendas de novos aerogeradores ao fabricante estabelecido na Galiza. Operação que, prevendo a contratação dos 300 MW, se traduzirá em 565 milhões de “euros em exportações para o outro lado do Atlântico.

São segundo as contas do grupo nacional, em termos globais, mais 600 postos de trabalho.

A Neo Energia possuía em Espanha, no final do primeiro trimestre deste ano, a sua maior carteira de activos eólicos, os quais se encontram dispersos por sete países. Ou seja 1.639 MW de capacidade instalada, mais 492 MW em construção. Em Portugal tinha pouco mais de 400 MW e nos EUA, outra das suas grandes apostas, registava 1.556 MW em operação.

¿Y esta publicidad? Puedes eliminarla si quieres

0 comentarios

¿Y esta publicidad? Puedes eliminarla si quieres